domingo, março 09, 2014

Jornada

Tive mil corações
Exilados da terra
Onde vivi desgarrei
Foram tantos litorais


Sequer vi mar
Oceano de pó
Nunca parti 

Nunca cheguei
Andei encruzilhado

Sem bagagem segui

Repleto dos meus bens
Sorrisos e músicas
Cheiros e paisagens

Falo nenhum idioma

Compreendo todos
Se um dia chegar
Será a manhã
Vontade de partir

Meu navio não tem nome
As velas não me pertencem
Meu vento é humanidade

mar, 2014

Um comentário:

alexandre furtado disse...

very nice! indeed!!!