sábado, abril 06, 2013

Doce de Orelha

Sussurra um doce na minha orelha
E eu te digo uma palavra gostosa

Vermelho
Teu rosto
Sorriso 
Teus lábios

A felicidade, meu amor 
É simples feito goiaba
Pelada e aberta
Imersa em tanta doçura.

abr, 2013




7 comentários:

Guto San disse...

Alguns doces são como nós lembrando da infância: fervemos a casca da verdade amarga numa calda de saudade e achamos que o passado era melhor (e mais doce) que o agora. Deve ser porisso que tantos gostam de doce de laranja...

Geraldo Soares disse...

A saudade tem o seu próprio paladar... Obrigado, Guto!

Arlene Lelis Fernandes de Souza disse...

o sabor e o odor da fruta madura é como a descoberta do amor: precisa ser experimentado para saber de que
gosto é o nosso paladra.

beijos, amigo amado.

Arlene Lelis Fernandes de Souza disse...

o sabor e o odor da fruta madura é como a descoberta do amor: precisa ser experimentado para saber de que
gosto é o nosso paladar.

beijos, amigo amado.

Geraldo Soares disse...

Oi Ar-Lene. Saudades de ti. Beijos

Anônimo disse...

Saudades da minha pequena no Brasil... Muito bom o seu blog amigo, ele ameniza as dores da alma.

Abraços,
João

Geraldo Soares disse...

:)