terça-feira, outubro 06, 2009

Sobre Jasmins-Manga e Guapuruvus



O que falta?
Eu me pergunto
É um sentido de vida
Se à altura dos quarenta
Todo sentido é direção
O tempo é também precioso

E, de repente
Outra vez o “de novo”
O início das coisas
Todo recomeço
Um olhar que desconheço
Onde será que eu me perdi?

Antes que perguntar
Prefiro esperar sob a sombra das árvores
E, lentamente
Encobrir os meus passos

Se cada passo, uma lembrança
Cada lembrança, a sombra de uma árvore
Assim contarei os meus anos:
Sem lembranças
Apenas sombras
O desenho das folhas
Alguns ramos
Tudo é “sombras”

Flores todos os anos
Por alguns dias, flores
Se é lembrança os seus odores
É também a imagem das frondes

Mas aguardarei feliz
A lagarta faminta do tempo
Devorar-me
Ávida por ser borboleta.

janeiro, 2008

2 comentários:

Mariana Tatos disse...

...finalizando assim pela
metamorfose...belo poema,
gostei do que vi por aqui..voltarei mais vezes
bjs

Geraldo Soares disse...

Seja bem vinda, Mariana.