terça-feira, agosto 11, 2009

Para uma tragédia: pelo menos dois


Há alguém lá fora
Engano meu
Certamente havia alguém lá fora
Não era o barulho do Minuano
Nem a chuva incomum destes dias invernais

Sim, alguém
Eu sei
Sempre soube
E era aquele você esperado
Era também o alternar de lembrança
De encontro e de de desejo
Tão comum no coração de um apaixonado

Fui capaz, apenas por algum tempo,
De contemplar o seu gesto paradoxal
Você cada vez mais distante
Mesmo no momento do encontro

Enxergou o meu eu mais profundo
Como quem simplesmente olhava uma janela
Onde qualquer segredo em mim
Descortinava-se pros teus seus olhos
E assim fui inteiro sem direito as metades
Num tempo tão breve despertenci

Mas parafraseando o Álvaro (1)
Num misto de citação e plágio
Mesmo que isso tenha acontecido,
isso aconteceu a tão pouca gente
Que nem vale a pena ter pena
Da gente a quem isso acontece.

julho, 2009

Nenhum comentário: