quarta-feira, abril 29, 2009

Presença


Do que me tens a dizer 
Tudo eu prezo
Porém me bastam os teus silêncios
Pois minh’alma - também silenciosa
Dispensa as palavras.

Daqui para adiante ela te acompanhará
E talvez tu nem a percebas de fato
Ou talvez a confundas com uma brisa
Que toca levemente o teu corpo
Enquanto eu te desejo.


Abril, 2009

Um comentário:

FRIZERO disse...

Belíssimo...