segunda-feira, abril 06, 2009

Istimo


Entre quem partiu
E quem nunca chegou
Está o meu litoral


Desencontro turbulento
Vento de tempestade

Não há calmaria
Neste coração


Não fui
o porto
Que eu queria

Não encontrei o barco

Que eu merecia
.

Abril/2009

2 comentários:

Ariane Rodrigues disse...

Esqueci de comentar no teu Ulisses que eu tenho uma Penélope. Com este teu poema de mar, encontrei a oportunidade. Depois me diz o que acha: http://arianerodrigues.blogspot.com/2008/10/nufrago.html

Ciao!

Elvio disse...

Não fui o barco que eu queria, não fui o porto que eu merecia....