segunda-feira, março 09, 2009

Transparências do gelo


Amei

De repente tão passado
Este presente longínquo
Meu momento vivido brevemente
Sentimento débil

Entre os destroços do sonho...

E agora

Como o gelo que derrete

-Sou frio-

Sem a certeza de ter sido

Tão sólido.


Março, 2009

Nenhum comentário: