quinta-feira, março 05, 2009

Repouso em movimento



Cortei o supercílio
Na lâmina afiada do incontestável.

O homem não é eterno
E no seu caminho está só.
Mas nem por isso as alegrias e as tristezas
(Que sempre foram o seu prenúncio)
Deixaram de estar no seu lugar.

Morre a carne,
Retorna à terra o que lhe pertence
E o que não é pó ou cinzas germina toda semente...

No domo de todas as coisas está o infinito
(A maior distância),
Onde apenas o repouso é movimento.

Julho, 1991

Nenhum comentário: