terça-feira, março 24, 2009

Livro


Abro meu coração
Como quem abre o livro “novo”
e re-lê com espanto.

Palavras conhecidas
Desdobram-se em sentidos que nunca senti
E a novidade se mostra como um primeiro amanhecer
Para olhos récem abertos.

Temer o desconhecido torna-se um prazer
Aos poucos compreendido, desfazendo toda dúvida
E toda dúvida agora é tanto luz quanto sombra
É menos dor que vontade...

Quero mais, muito mais
Do que o Mundo me reserva...
Quero conhecer minh’alma.

Março, 2009

Nenhum comentário: