sexta-feira, março 20, 2009

Credo


Minha solidão 
Repleta de caracóis
E lenta.
Minha esperança 
Repleta de asas
Sabe apenas voar.

Seus ouvidos não vêem
O que tu andas fazendo
Aos teus sentidos.

Espero simplesmente
Que tu ainda saibas quem eu sou
Naquilo que tu és.

Março, 2009

Um comentário:

Geraldo Soares disse...

Olá Élvio! São meus sim. O que não é meu está com a autoria devida. Mas não tenha pudores. A idéia do blog é esse mesmo. Obrigado pela visita. Abraços