sexta-feira, janeiro 16, 2009

Virtude



Há o risco de se perder
Não há nenhum caminho
Mas o que detém sempre são dúvidas

E as duvidas são o oposto da ternura
A ternura é certa de si mesma
Não se importa para onde 
dispensa os mapas e as geografias dos mistérios

Não há amor, 
generosidade maior do due não haver dúvidas
O coração que quer se entrega
E feliz do coração que não tem posses
Pois tudo é entrega.

Agosto, 2008

Nenhum comentário: